2 de out de 2012

Vírus de Estado: Quando os governos se tornam criminosos

Vírus governamentais: 

Até recentemente a espionagem digital era tida como coisa de hackers, crackers e outros amigos do alheio com maior conhecimento de informática, sempre interessados em contas de banco e similares.

Por isso causaram surpresa as revelações mais recentes dos "hackers de Estado" e seus "vírus governamentais".

Embora especialistas em segurança afirmem que os vírus e malwares financiados por governos devam existir aos milhares, o assunto só se tornou público com a descoberta dos vírus Flame e Stuxnet.

Malware invade câmera:
Agora, especialistas do Centro de Guerra Naval dos Estados Unidos e da Universidade de Indiana anunciaram a criação de um malware que assume o controle das câmeras de smartphones e outros aparelhos portáteis.
Chamado PlaceRaider - "invasor de lugares" em tradução livre - o malware captura imagens do entorno da pessoa, traçando um mapa 3D do local, que é enviado para o ladrão das informações.
O malware PlaceRaider pode ser escondido dentro das chamadas apps, aplicativos que são baixados pelos usuários para funções específicas ou para divertimento.

Assim, além de ser uma versão do Grande Irmão nunca imaginada por George Orwell, é fácil ver na espionagem industrial um foco de ação privilegiado para a nova arma da nunca declarada guerra eletrônica.

Dentro de pouco tempo, esta forma de espionagem estará acessível a criminosos não governamentais, e ai poderemos pensar por exemplo que as nossas casas serão assaltadas quando sairmos, para isso basta escolher o alvo, infetar o alvo, e verificar na altura de sair de casa se ficou alguém ou se irá estar vazia. 

Fonte: inovacaotecnologica



Nenhum comentário:

Postar um comentário