12 de ago de 2008

Analistas alertam para cortes de preço em LCDs pela baixa demanda

A indústria de LCD está sofrendo de baixa demanda aliada a um crescente estoque, situação ruim para o valor das ações das fabricantes em Wall Street e ótima para consumidores.
A situação pode levar fabricantes e empresas do setor a forçar uma queda brusca nos preços, o que poderá significar TVs e monitores de LCD com preços abaixo da média de mercado nas próximas semanas.
Uma das épocas mais interessantes para se comprar LCDs - agosto e setembro - está chegando e analistas esperam que as vendas não atinjam as unidades planejadas, o que justificaria preços menores.
Nossas checagens de canais mostram que o pêndulo da indústria mudou para os compradores, em que clientes estão segurando suas compras¨, afirmou Jeffrey Su, analista do banco de investimento Merrill Lynch, em relatório recente.
Um dos problemas da indústria é o aumento dos estoques.
A fabricação além da conta de painéis grandes de LCD dada a previsão otimista do segundo trimestre de 2008 foi o principal fator de contribuição para as reduções rápidas e significativas na cadeia de fornecimento de painéis no a partir de junho¨, afirmou a consultoria DisplaySearch em relatório.
Fabricantes entregaram 117,9 milhões de grandes painéis de LCD durante o segundo trimestre, maior número já oferecido em um trimestre, afirmou a consultoria.
Problemas com a demanda do consumidor já atingiram os planos de dois grandes mercados de TVs e monitores de LCD, Estados Unidos e China.
Norte-americanos estão combatendo um mercado doméstico em queda, o aumento do desemprego e altos preços de combustíveis, prejudicando a demanda por muitos produtos.
O mercado de TVs na China se enfraqueceu nos últimos meses, segundo análises de executivos do setor. Preços começaram a cair desde maio, de acordo com relatório da JPMorgan divulgado na última semana, alertando que ¨quedas maiores são esperadas¨.
O cenário é ótimo para usuários que querem novos televisores e monitores de LCD, ainda que possa demorar um mês ou mais para que os cortes cheguem até às prateleiras em todo o mundo.
Para combater a queda de preços, fabricantes como LG e AU Optronics revelaram planos de diminuir o ritmo de produção.
O problema é que diminuições no ritmo de produção em setores com múltiplos competidores quase sempre falham e existe razão para acreditar que a estratégia poderá dar errado novamente: dois dos maiores fabricantes do mundo, Samsung e Sharp, estão, no sentido contrário, aumentando a fabricação.
Isto significa que o preços de LCDs deverão continuar seu declínio nos próximos meses, levando a maiores barganhas ainda neste ano.

Fonte da Noticia: IDGNow

Nenhum comentário:

Postar um comentário